quinta-feira, 24 de março de 2011

Velho Principiante

A minha aprendizagem, como poeta, foi lenta e dolorosa: obriga-me à constante reescrita do poema.
E pisei, talvez, apenas o primeiro degrau, igual ao de Eumenes*, na escada que se impõe subir para alcançar
uma escultura de som, que, inacabada, dansa no sôpro.
O acabamento só a Deus pertence e não tem corpo.

António Barahona, Resumo - A Poesia em 2010
Assírio & Alvim + FNAC, Lisboa: 2011.
(originalmente na Criatura 5)

*Oferece-se recompensa a quem me souber elucidar: a que episódio se refere o poeta?

Sem comentários:

Enviar um comentário